Página Inicial     HISTÓRIA | CURRÍCULO | NOTÍCIAS | FOTOS | VÍDEOS | DOWNLOADS | CONTATO
 
  HISTÓRIA
 
 
 
 
CURRÍCULO
 
BATE-PAPO
 
 
 
 
 
 

BOLA QUE VEM DE BERÇO

A relação de Fernando com o futebol vem de berço. Seu avô, Lúcio Valdomiro , era zagueiro do Renner, e alguém tinha que dar continuidade à família de "boleiros". Seu pai, apesar de não ter jogado futebol profissionalmente, sempre foi um admirador do esporte, talvez, influenciado pelo próprio Seu Lúcio. Desta forma, deu muita força para Fernando, acompanhando o filho ainda menino em excursões que o time de Viamão realizava a Buenos Aires, São Paulo e Rio de Janeiro.

A baixa estatura que tinha era um desafio para se tornar goleiro. Em seus primeiros jogos, Fernando atuou como meio campo, mas para a sorte do futebol brasileiro, ele fez a opção certa. Aos nove anos de idade, assumia a posição de goleiro da equipe de Viamão. Aos 13 anos, Fernando ia descobrindo talento também em outros esportes como o vôlei, basquete, surf e o tênis. Mas a definição pelo futebol aconteceu quando foi chamado para treinar no Grêmio, ainda com 13 anos.

A PROFISSIONALIZAÇÃO

O interesse dos gremistas surgiu quando dirigentes das categorias de base do tricolor gaúcho o  viram atuando no Moleque Bom de Bola, campeonato que acontecia anualmente nas praias do Rio Grande do Sul. No Grêmio, Fernando passou por todas as categorias, até chegar no profissional, em 1999, quando disputou alguns amistosos. Nesta época, mesmo tendo certeza de que seria jogador de futebol, Fernando cursou dois anos de Educação Física no Instituto Porto-Alegrense.

Fernando teve que largar a faculdade quando deixou o Olímpico para se firmar nos gramados. Em 2000, disputou o campeonato paulista pela Francana. Durante os seis meses em que defendeu o clube, o goleiro foi visto fazendo partidas memoráveis. Em uma delas, foi observado pelo então técnico do Santo André, o uruguaio Sérgio Ramirez que, no ano seguinte, o chamaria para defender a equipe do Vila Nova-Go. Na equipe goiana, Fernando experimentou o título de "ídolo da torcida".

Em um ano e meio, foi um dos principais jogadores, ajudando o clube a conquistar o vice-campeonato da Copa Centro-Oeste, sendo o goleiro menos vazado no título do Campeonato Goiano de 2001 - façanha que o Vila Nova não conquistava há seis anos.

CONSAGRAÇÃO COXA-BRANCA

Em 2002, Fernando chegou no Coritiba - novamente indicado por Sérgio Ramirez, que acabava de assumir como supervisor do clube. Estreou no gol do Coritiba na temporada de 2002 com uma vitória de 3 a 2 sobre o Mamoré, em Minas Gerais, pela Copa Sul-Minas.

Foi o goleiro menos vazado do Campeonato Paranaense em 2002/03/04. Em 2003/04 foi bi-campeão Estadual com apenas uma derrota nos dois anos. Fez 211 jogos pelo Coritiba e se tornou um dos principais goleiros da história do clube.

DO BRASIL À EUROPA

Em 2004, Fernando realizava o sonho de jogar na Europa transferindo para o União Leiria, de Portugal. No primeiro ano teve que brigar pela titularidade. Mas assim que assumiu a condição de titular foi conquistando seu espaço e chegou a ser o principal jogador do clube. Foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Português na temporada 2006/07 pelo tradicional jornal A Bola e ajudou a classificar o time para a Copa UEFA.

NA COLINA

O desejo de voltar ao Brasil começou a falar alto e a oportunidade de atuar no Vasco da Gama caiu como uma luva em sua carreira. Em um dos maiores clubes do Brasil, Fernando tem a oportunidade de mostrar seu trabalho e ser reconhecido e está retribuindo com defesas importantes para a ascensão do Vasco à primeira divisão do futebol brasileiro.

 
         
         
      VOLTAR | HOME  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fernando Prass © 2009 - Web Desing rg77